Arquivo da tag: domínio público

Love is in the air… Part III

Olá, estimados leitores!

Como vão? Bom, hoje teremos mais um emocionante capítulo da série: Romances…

3. Norte & Sul

É o último romance vitoriano, juro. (“Jane Eyre” também era vitoriano). Escrito por Elizabeth Gaskell, em 1855, essa obra foi editada por ninguém menos que o ilustre Charles Dickens e é a mais pesada das que mencionamos anteriormente, à medida que apresenta críticas ferrenhas a sociedade inglesa pós-Revolução Industrial.

Margaret Hale foi criada junto à tia, em Londres, mas ama com todo coração a paróquia onde vivem os pais, no campo, ao sul da Inglaterra. Quando o Sr. Hale, em dúvida sobre doutrina da Igreja Anglicana, desliga-se desse órgão, a família é obrigada a se mudar para a cidade industrial de Milton-Northern, inspirada na real Manchester. Lá, o Sr. Hale dá aulas a adultos, sendo um de seus pupilos o industrial Sr. John Thornton. Margaret, a princípio, detesta a cidade, impregnada de fumaça, povoada por gente muito simples, ignorante e rude, contrastando demais com a sociedade rural que ela amava e pintava como perfeita. E o Sr. Thornton, para ela, está no topo disso, dono de uma das fábricas da região. Desde o início, Thornton encanta-se com a moça, gentil e sofisticada. Quando, em uma das manifestações dos operários, Margaret o salva de uma pedrada, ele tem certeza de que ela retribui sua admiração e declara-se a moça. Margaret, ofendida por tais sentimentos, rejeita o cavalheiro, que, jamais deixando de amá-la, gradativamente se afasta da família.

Margaret salvando o Sr. Thornton

Muitos acontecimentos sucedem esse evento: Margaret se aproxima de uma humilde família operária, ajudando-a como pode; seu irmão, Fred Hale, exilado para a Espanha por uma revolta da Marinha, volta para ver a mãe em seu leito de morte; a Sra. Hale morre; Thornton avista Margaret abraçando Fred e é tomado pelo ciúme; a melhor amiga de Margaret fica terrivelmente doente… E durante todas essas ocasiões, Thornton nunca deixa de amar Margaret e esta, após alguns episódios que valem a pena ser lidos, começa a nutrir certa afeição por John. Mas tudo está contra os dois agora: o Sr. Hale morre, a empresa de Thornton fale, seu padrinho também é levado pela Morte e Margaret continua sendo cortejada pelo irmão do marido de sua prima (relação confusa, não?), um advogado que ela conhece há muito tempo e que gosta muito dela.

Poderia o preconceito de Margareth com o norte industrial acabar em favor do Sr. Thornton? Conseguiria este reerguer sua empresa? Será possível que o amor dos dois possa um dia vingar? É uma bela história ambientada no eterno embate entre o romance e a realidade, escrita com muita delicadeza, principalmente no que concerne a cenas sem qualquer importância, cenas cotidianas, que são descritas com particular suavidade e graça.

Aconselho a qualquer tipo de leitor, principalmente ao público feminino ou mais emotivo, já que, diferentemente de “Orgulho e Preconceito”, o livro “Norte e Sul”, é escrito em uma linguagem mais suave e romântica, que pode não agradar a leitores mais dinâmicos. Porém, se você não está acostumado a livros muito descritivos, que se prendem em todos os pormenores, opte por somente assistir à série de 2004, com Richard Armitage e Daniela Denby-Ashe, da BBC. A série é altamente fiel à obra, e, por ser unicamente visual, não se detém em comentar e narrar os detalhes, obviamente.

A maravilhosa série baseada no livro

Ah, a obra costumava ser extremamente difícil de se encontrar, existindo raras edições “pocket” perdidas nas estantes e para downloads grátis na internet (é domínio público). Neste ano, porém, encontrei uma versão bilíngue (português-inglês) disponível em inúmeras livrarias, ou seja, nenhum motivo para você não ler!

A única versão do livro que achei em português

Aguardem o próximo post e não esqueçam de curtir a página do biblionphilia no Facebook!

Sua etc.,

Ms. Reads

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Resenha, Uncategorized