Arquivo da tag: jane eyre

Love is in the air… Parte II

Olá, leitores queridos!

Bom, como prometi, hoje teremos o segundo post da série “Romances”.

2. Jane Eyre

Que tal, desta vez, ler um romance obscuro, cujas personagens estão envolvidas em mistérios passados…? Jane Eyre é um romance gótico, de 1847, escrito pela mais velha das irmãs Brontë, Charlotte.

Uma das edições de Jane Eyre

Órfã de pai e mãe, Jane é criada pela tia que a despreza, com os primos que odeia. Aos oito anos, é levada a escola Lowood, lugar sombrio e frio, onde cresce sem contato com o mundo. Sem atrativos físicos (leia: ela não era bonita), Jane se torna uma mulher razoavelmente inteligente, devota de seu próprio Deus, seguidora fiel do decoro. Com 18, consegue um emprego como governanta na lúgubre Thornfield, residência do ainda mais sombrio Sr. Rochester. Leciona a protegida dele, Adele, uma menina francesa que dizem ser sua filha. À noite, Jane tem certeza de que ouve gritos, sempre atribuídos pelos empregados da casa à costureira louca, Grace Poole. Enquanto isso, o Sr. Rochester, com aquele seu passado enigmático e com seu jeito bruto, parece se afeiçoar a companhia de Jane, que começa a amá-lo profundamente.

Emblemática cena em que Jane assusta o cavalo do Sr. Rochester

Convidados do Sr. Rochester chegam a Thornfield e ele mostra-se inclinado a casar com a bela e esnobe Srta. Ingram, para a tristeza de nossa heroína. Quando os convidados deixam a propriedade, Edward Rochester avisa a Jane que vai se casar, embora vá sentir muita falta da governanta. Segue-se, então, um diálogo de completa indignação de Jane, que vê no comportamento do Sr. Rochester um senso de sua própria inferioridade. Edward diz-lhe, então, que ele ama somente a ela e a pede em casamento. Ela aceita, muito feliz. Fatos obscuros, no entanto, revelados no fatídico dia da cerimônia, terminam com aquele matrimônio… Jane foge, desesperada e vaga pelo interior da Inglaterra. O que foi revelado que pode causar tanto espanto? Teria alguma relação com os gritos que ela ouve na calada da noite, com um incêndio no quarto do Sr. Rochester ou com a misteriosa destruição do véu na véspera do casamento?

Após sua fuga, Jane é acolhida pelo belo pároco St. John Rivers e suas irmãs, e ele lhe proporciona uma ótima surpresa. Seria o Sr. Rochester esquecido em razão do bonito St. John? A gratidão pelos serviços prestados por St. John superaria o amor por Edward? Que foi essa surpresa, que permitiu a Jane viver melhor? Recheado de mistérios e envolto em enigmas e medo, essa obra é um clássico da literatura inglesa, com todos os tipos de adaptações para TV e cinema. Aconselho a leitura a todos, é um livro ótimo, muito bem escrito e com narração arrebatadora. Mas advirto: não se aventure se você não suporta livros grandes, que se detêm demais nos pensamentos das personagens, porque é uma obra densa e descritiva.

Então, preparados para outro? Não percam o próximo!

Sua etc.,

Ms Reads

P.S.: Acabei de checar, “Jane Eyre” está disponível gratuitamente no site do Projeto Gutemberg, que abriga um dos maiores acervos virtuais de domínio público.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Resenha, Uncategorized